Creation of Organizational Knowledge on the Basis Von Krogh, Nonaka and Ichijo Capacitors: A Case Study in the Grange Df Pork Company

Elisângela Freitas da Silva, Frederico Cesar Mafra Pereira, Eloísa Helena Guimarães Rodrigues

Abstract


This research aimed to identify and analyze, from the perspective of Von krogh et al. (2001), what enablers are present at the creation of organizational knowledge of the swine Granja DF Pork Company, from the perspectives of its managers and employees. The research is characterized as descriptive, qualitative, and the case study as the chosen method. There were nine representative interviewed subjects of strategic, managerial and operational company, selected by convenience sample, via semi-structured, and the use of participant observation technique. The results indicate the existence of four of the five enablers proposed by Von Krogh et al. (2001) in the context of DF Pork: ‘to instill the vision of knowledge', 'managing conversations', 'creating the appropriate context' and 'globalize local knowledge', and detected the absence of enabling 'mobilize knowledge activists' . However, the existence of these enablers happens at the level of individuals the company researched through isolated knowledge conversion practices, not as conditions for the creation of knowledge at the organizational level. Such considerations may serve as a basis for structuring and implementation of knowledge translation practices at the organizational level in DF Pork.

Keywords


Knowledge Management; Knowledge Management; Creation of Organizational Knowledge; Implementation of Knowledge

References


Alencar, J.C. (1990). Interpretação fenológica de espécies lenhosas de campina na Reserva Biológica de Campina do INPA ao norte de Manaus. Acta Amazônica,20(1), 145-183.

Alvarenga Neto, R.C.D. (2005). Gestão do conhecimento em organizações: proposta de mapeamento conceitual integrativo. 2005, 400f. Tese (Doutorado em Ciência daInformação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Escola de Ciência daInformação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Angeloni, M.T. (2002). Organizações do conhecimento: infraestrutura, pessoas e tecnologias. São Paulo: Saraiva.

Braga, C.R.A., Neves, J.T.R., & Vasconcelos, M.C.R.L. (2013). Os capacitadores do conhecimento e suas contribuições para a criação do conhecimento numa organização do terceiro setor: estudo de caso da Junior Achievement de Minas Gerais In: Anais do Simpósio Internacional de Inovação e Sustentabilidade, 1, Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, 2, 2013, São Paulo/SP..

Bukowitz, W.R. & Williams, R.L. (2002). Manual de gestão do conhecimento: ferramentas e técnicas que criam valor para empresa. Porto Alegre: Bookman.

Buoro, G., Oliva, F.L., & Santos, S.A. (2007).Compartilhamento de conhecimento: um estudo sobre os fatores facilitadores do processo.In: Santos, S.A., Leite, N.P., &Ferraresi, A.A. (Orgs.). Gestão do conhecimento: institucionalização e instituições (pesquisas e estudos). Maringá (PR): Unicorpore, 1, 51-86.

Carvalho Jr., M.V., Vasconcelos, M.C.R.L., Tavares, M.C., &Ziviani, F. (2013). Contribuições da gestão do conhecimento para as estratégias de sobrevivência e avanço dos negócios em uma empresa familiar de médio porte. In: Anais do Simpósio Internacional de Inovação e Sustentabilidade, 1, Simpósio Internacional de Gestão de Projetos, 2, 2013, São Paulo/SP.

Choo, C.W. (2006). A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. 2. ed. São Paulo: SENAC.

Collis, J.,&Hussey, R. (2005). Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Porto Alegre: Bookman, 2. ed.

Creswell, J.W. (2009). Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. 3 ed., Porto Alegre: Bookman.

Da Silva, S.L. (2004). Gestão do conhecimento: uma revisão crítica orientada pela abordagem da criação do conhecimento. Brasília, Ciência da informação, 33(2), 143-151.

Davenport, T. H., &Prusak, L. (2003). Conhecimento empresarial: como as organizações gerenciam o seu capital intelectual.13. ed., Rio de Janeiro: Elsevier.

Escrivão, G., Nagano, M. S., & Escrivão Filho, E. (2011). A gestão do conhecimento na educação ambiental. Perspectivas em Ciência da Informação, 16(1), 92-110, jan./mar.

Fleury, M.T.L., & Oliveira, J.R. (2001). Gestão estratégia do conhecimento. São Paulo: Atlas.

Gil, A.C. (2002). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Gomes, P.W.R. (2014). Uso de indicadores e capacitadores do conhecimento para a competitividade do Centro Universitário UNA. 2014. 97f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração). Pedro Leopoldo: Fundação Pedro Leopoldo.

Gonçalves, S.F.R. (2010). Gestão do conhecimento: análise de práticas e ferramentas no âmbito da Administração Tributária de Minas Gerais. 2010. 161f. Dissertação(Mestrado Profissional em Administração). Pedro Leopoldo: Fundação Pedro Leopoldo.

Granja DF Pork. Granja de Suinocultura Duduta Ferreira Pork (2015). Documento interno. Faria Lemos – MG.

Kuniyoshi, M.S. (2008). Institucionalização da gestão do conhecimento: um estudo das práticas gerenciais e suas contribuições para o poder de competição das empresas do setor elétrico-eletrônico.2008. 210f. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Economia,Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mafra Pereira, F.C. (2005). O processo de conversão do conhecimento em uma escola de atendimento especializado. Florianópolis, Encontros Bibli, (20), 38-52.

Marconi, M.A., &Lakatos, E.M. (2000). Metodologia científica. São Paulo: Atlas.

Nakano, D.N., & Fleury, A.C.C. (2005). Conhecimento organizacional: uma revisão conceitual de modelos e quadros de referência. Revista do Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Produção da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Produto e Produção, 8(2), 11-23.

Nonaka, I.,&Takeuchi, H. (1997). Criação de conhecimento na empresa. 18. ed., Rio de Janeiro: Elsevier.

Pereira, A.A. (2014). O papel do contexto capacitante na construção do conhecimento organizacional: um estudo de caso sobre condições capacitadoras da gestão do conhecimento. 2014, 156f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração). Pedro Leopoldo: Fundação Pedro Leopoldo.

Probst, G., Raub, S., &Romhart, K. (2002).Gestão do conhecimento: os elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre: Bookman.

Reis, M.E.A. (2005). Portal corporativo como ferramenta de gestão do conhecimento. 136f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão da Informação e Comunicação em Saúde) - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro.

Richardson, R.J. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed., São Paulo: Atlas.

Roesch, S.M.A. (2005). Projetos de estágio e de pesquisa em Administração: guia prático para estágios trabalhos de conclusão, dissertações e estudo de caso. 3. ed., São Paulo: Atlas.

Santos, M.J.N. (2004). Gestão de recursos humanos: teorias e práticas. Porto Alegre, Sociologias, ano 6 (12), 142-158.

Scharf, E.R. (2007). Gestão do conhecimento aplicada ao marketing. Florianópolis: Visual Books.

Setzer, V.W. (1999). Dado, informação, conhecimento e competência. Data Grama Zero – Revista de Ciência da Informação, (zero). Recuperado de: http://www.dgz.org.br/dez99/Art_01.htm.

Silva, M. (2013). Contribuições dos capacitadores do conhecimento e das estratégias de sobrevivência e avanço para o aumento da competitividade de uma empresa multinacional do setor alimentício. 2013. 148 f. (Dissertação Mestrado Profissional em Administração). Pedro Leopoldo: Fundação Pedro Leopoldo.

Silva, M., Vasconcelos, M. C. R. L., Jeunon, E. E., & Duflot, S. (2016). Capacitadores do Conhecimento e Estratégias de Sobrevivência e Avanço para o Aumento da Competitividade: Estudo em uma Multinacional do Setor Alimentício. Iberoamerican Journal of Strategic Management (IJSM), 15(2), 108–121. https://doi.org/10.5585/ijsm.v15i2.2323

Stewart, T. (1998). Capital intelectual: a nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro:Campus.

Terra, J.C.C. (2001). Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial; uma abordagem baseada no aprendizado e na criatividade. 3. ed., São Paulo: Negócio.

Trindade, E.P., Macedo, M., Gauthier, F.A.O., Botelho, L.L.R., &Labiak Junior, S. (2016). Soluções de Gestão do Conhecimento para Pequenas e Médias Empresas (PME). João Pessoa, PB: Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 6, Número Especial, 189-203, jan..

Vasconcelos, M.C.R.L. (2000). Cooperação universidade-empresa na pós- graduação: contribuição para a aprendizagem, a gestão do conhecimento e a inovação na indústria mineira. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência daInformação, Universidade Federal de Minas Gerais.

Vasconcelos, M.C.R.L., & Ferreira, M.A.T. (2002). O processo de aprendizagem e a gestão do conhecimento em empresas mineiras de vanguarda. Anais do XXVI Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós-graduação em Administração, EnANPAD, 26. Salvador.

Vieira, M.M.F., &Zouain, D.M. (Orgs.). (2006). Pesquisa qualitativa em Administração. 2. ed., Rio de Janeiro: FGV.

Von Krogh, G., Nonaka, I., &Ichijo, K. (2001).Facilitando a criação do conhecimento. Rio de Janeiro: Campus.

Yin, R K. (2001). Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Int. J. Innov. e-ISSN: 2318-9975

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional