Financing Innovation in Brazil: the role of the Brazilian Development Bank

Graziela Zucoloto, Mauro Oddo Nogueira, Larissa de Souza Pereira

Abstract


This paper presents the role of the National Development Bank (BNDES), the main public development agency in Brazil, in financing technological innovation. The scarcity of financing for innovation has always been considered as a limiters to Brazilian technological development. And, given the characteristics of the innovative process, public funding plays a central role. Therefore, understanding the evolution of the role of the BNDES - one of the largest development banks in the world - in stimulating innovation is essential. Firstly, it presents a historical description of the Bank's activities, followed by a brief description of the measures to support innovation in Brazil over the last two decades. In the third section we discuss the evolution of BNDES as a financing agent for technological development, including the instruments offered by the institution and their reformulations over time. In the fourth section, the profile of innovation expenditures carried out by BNDES, according to their origin (instruments used) and destination (sectors and profile of companies supported), is evaluated. Finally, the fifth section presents the final considerations.

The differential of this article is to detail, for the first time, the participation of this relevant Brazilian institution in financing innovation. The analysis has an institutional approach: it does not present an impact analysis, but it allows the reader to understand the changes in the instruments and in the priorities that the institution has assumed in the last decades. This analysis is essential to understand the logic and evolution of the country's largest development institution. 


Keywords


Innovation; Brazilian Development Bank; BNDES; financing technological innovation; Brazil

Full Text:

PDF

References


Almeida, M. (2011a). O novo estado desenvolvimentista e o governo Lula. Revista Economia & Tecnologia, 7: 69-89.

______. (2011b). Política industrial e crescimento. Radar – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, 16: 47-56.

Bastos, V. D. (2012). 2000-2010: uma década de apoio federal à inovação no Brasil. Revista do BNDES, 37: 127-75.

Banco Central do Brasil - BCB. (2011). Censo 2011 de Capitais Estrangeiros no País – Ano Base 2010. Brasília: BCB.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. (2016). Relatório Anual 2015. Rio de Janeiro: BNDES.

Cassiolato, J. E. (2010). Mecanismos de apoio à inovação no Brasil: uma breve nota crítica. Parcerias Estratégicas, 15/31: 75-82.

Costa, K. F. (2011). Desafios do desenvolvimento brasileiro: o papel do BNDES no incentivo à inovação e ao desenvolvimento tecnológico. Article presented at Encontro Anual da ANPOCS 2011, Caxambu, Brasil.

Instituto Brasileira de Geografia e Estatística – IBGE. (2013). Pesquisa de Inovação Tecnológica (Pintec). Rio de Janeiro: IBGE.

Kickinger, F. C. & Almeida, H. T. V. (2010). Reflexões sobre a inovação no Brasil e o papel do BNDES. In: Além, A. C. & Giambiagi, F. O BNDES em um Brasil em transição. Rio de Janeiro: BNDES.

Kupfer, D. (2013). O desafio do financiamento à inovação. Valor Econômico.

Szapiro, M., Vargas, M. & Cassiolato, J. (2014). Advances and limitations of Brazilian innovation policy over the last decade. Article presented at GLOBELICS CONFERENCE 2014, Addis Ababa, Ethiopia.

Tavares, J. M. H. (2013). O papel do BNDES no financiamento da inovação tecnológica. Master Thesis. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

Vallim, R. B. (2014). O financiamento à inovação nas empresas no contexto do sistema nacional de inovação brasileiro. Master Thesis. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

COMPLEMENTARY BIBLIOGRAPHY

Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI. (2016). Os desafios da política industrial brasileira: uma contribuição da Agência de Desenvolvimento Industrial (ABDI) – 2004-2014. Brasília: ABDI.

Almeida, M., Lima-de-Oliveira, R. & Schneider, B. R. (2014). Política industrial e empresas estatais no Brasil: BNDES e Petrobras. In: Gomide, A. A. & Pires, R. (ed.) Capacidades estatais e Democracia, pp. 323-47. Brasília: Ipea.

Araújo, B. C. (2011). Políticas de inovação e suas instituições no Brasil e na China. Radar – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, 16: 65-75.

_______. (2012). Políticas de apoio à inovação no Brasil: uma análise de sua evolução recente (No. 1759). Texto para Discussão, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

Arruda, C. et al. (2010). Linhas de fomentos: um desafio para o desenvolvimento do potencial de inovação das empresas brasileiras. Caderno de Ideias, 1014.

BNDES. (2014). Relatório anual 2014. Rio de Janeiro: BNDES.

_______. (2016). Bases de dados de operações automáticas e não automáticas. Rio de Janeiro: BNDES.

Brandão, L. A. & Drumond, C. E. I. (2012). Políticas pró-inovação: uma análise da política industrial nos oito anos do governo Lula. Revista Economia & Tecnologia, 8/2: 20-40.

Bueno, A. & Torkomian, A. L. V. (2014). Financiamentos à inovação tecnológica: reembolsáveis, não reembolsáveis e incentivos fiscais. Revista de Administração e Inovação, 11(4) / 4:135-58.

Coutinho, L. G. (2014). A crise e as múltiplas oportunidades de retomada do desenvolvimento industrial do Brasil. In: Prado, L.

C. D. & Lastres, H. M. M. Estratégias de desenvolvimento, política industrial e inovação: ensaios em memória de Fabio Erber. Rio de Janeiro: BNDES.

Coutinho, L. G. et al. (2012). Desenvolvimento com base em inovação: oportunidades para o Brasil e implicações de política. Parcerias Estratégicas, 16(32), 125-130.

Couto, A. C. L. & Trintim, J. G. (2012). O papel do BNDES no financiamento da economia brasileira. Article presented at Encontro Internacional da Associação Keynesiana Brasileira 2012, São Paulo, Brasil.

De Negri, F. (2015). Inovação e produtividade: por uma renovada agenda de políticas públicas. Radar – Tecnologia, Produção e Comércio Exterior, 42: 7-15.

Ferraz, J. C. et al. (2012). O BNDES e o financiamento do desenvolvimento. Revista USP, 93: 69-80.

Gomide, A. A. & Pires, R. R. C. (2014), Capacidades estatais e democracia: arranjos institucionais de políticas públicas. Brasília: Ipea. Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI. (2012). Bases de patentes 2000-2012. Brasília.

Pamplona, J. B.; Yanikian, V. P. M. (2015). O sistema federal de financiamento à inovação no brasil. Pesquisa & Debate, 26/1: 35-74.

Vieira, K. P. (2008). Financiamento e apoio à inovação no Brasil. Master Thesis. Cedeplar/UFMG, Belo Horizonte, Brasil.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.




Int. J. Innov. e-ISSN: 2318-9975

Rua Vergueiro, 235/249 - Liberdade, São Paulo - SP (Brasil), Cep: 01504-000

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional